Polícia Militar da Bahia

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Histórico

E-mail Imprimir PDF

HISTÓRICO DA CAPELANIA CATÓLICA DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DA BAHIA


O histórico da Capelania Católica da Polícia Militar do Estado da Bahia assemelha-se à história da Corporação, que foi criada oficialmente pelo Decreto do Imperador D. Pedro I, em de 17 de fevereiro de 1825, onde mandou organizar na Bahia um Corpo de Policia, já prevendo na Lei de Organização a vaga de Capelão. O primeiro quartel da Polícia Militar da Bahia funcionou no Mosteiro de São Bento, o qual foi denominado Batalhão de Minas e teve como primeiro comandante o Tenente Coronel Manoel Joaquim Pinto Paca.

Em 1865, com o início da guerra do Paraguai, foi ordenada a mobilização geral e a Polícia Militar do Estado da Bahia foi uma das primeiras a ser chamada para prestar serviço à pátria. Nessa época, o Quartel já estava situado no Largo da Mouraria, onde é hoje o Colégio Central da Bahia. Os oficias e praças convocados formaram o 10° Corpo de Voluntários da Pátria, que contou com a participação do Monge Beneditino, Dom Francisco da Natividade Carneiro da Cunha, que se tornou o primeiro Capelão da Corporação e faleceu em 1899, aos 73 anos. Após a ordem de embarque os policiais marcharam, antes de seguir viagem, para a Igreja dos Capuchinhos, na Praça da Piedade e se prostraram aos pés da imagem da Gloriosa Virgem Santa, Nossa Senhora da Piedade, pedindo ajuda e proteção durante a guerra.

Depois de cinco anos trágicos e sangrentos, a guerra teve fim e a PMBA passou a ser denominada de 41º Corpo de Voluntários da Pátria, instituindo Nossa Senhora da Piedade como a padroeira da Corporação, sendo a sua comemoração anual, ocorrida sempre no segundo domingo do mês de maio, data que os bravos policiais retornaram da guerra, quando foi celebrada uma Santa Missa, seguida de procissão, que saiu da Igreja dos Capuchinhos para o Forte São Mauricio. Esculpida em pedra-sabão por autor desconhecido, a imagem de Nossa Senhora da Piedade da PMBA, cópia da existente no cemitério do Campo Santo, foi colocada no Quartel da Mouraria, e posteriormente, com a demolição do Quartel, foi transferida para o Forte São Mauricio, que passou a chamar-se Quartel dos Aflitos, onde esta situado o Comando Geral da Polícia Militar do Estado da Bahia.

Devido à diminuição do entusiasmo tradicional dos fieis à Devoção Mariana com o passar do tempo e ao Forte Colonial apresentar grandes estragos, em 1935, a imagem foi entregue ao Museu do Estado, pelo Comandante Geral da época, Cel PM João Félix, para ficar guardada em lugar condigno.

Em 1955, o Cel PM Francisco Pedro da Fonseca, introduziu na Vila Policial Militar do Bonfim, a sua devoção pessoal a Nossa Senhora das Graças, através da imagem doada pela Congregação Mariana São Luiz, da qual ele fazia parte. Todos os dias às dezoito horas, da Capela que ficava no pavilhão "C", hoje Salão Nobre da Diretoria de Ensino, o Cel PM Fonseca lia uma crônica e colocava a música da Avé Maria, que eram transmitidas por alto-falantes existentes em toda a Vila. Assim, surgiu o Mês Mariano da Polícia Militar do Estado da Bahia, realizado do dia 01 a 31 de maio, quando eram convidados religiosos do Clero de Salvador para presidirem o Mês de Maria. Enquanto a devoção a Nossa Senhora da Piedade diminuía, a de Nossa Senhora das Graças crescia e a Capela no pavilhão "C" não comportava mais o número de fiéis, tornando necessário a construção urgente de outra Capela, em local separado, sendo esta construída anexa a VPMB, com o auxílio do Cel PM Fonseca e dos oficiais: Ten Cel PM Sturaro (Cmt do 8º BPM), Ten Cel PM Neif (Cmt do BMNT), Ten Cel PM Almir (Cmt da APM), Ten Cel PM Jair (Cmt do CPM), Maj PM Rivas (Cmt da ESFAG) e Maj PM Heliodoro (Cmt da ASSIST GVMB). No dia 03 de dezembro de 1974, com as bênçãos do Cardeal Dom Avelar Brandão Vilela, foi inaugurada a Capela Nossa Senhora das Graças.

Em 17 de fevereiro de 1997, na comemoração dos 172 anos de criação da Polícia Militar do Estado da Bahia, foi recebida de volta solenemente a imagem de nossa padroeira, Nossa Senhora da Piedade, com a presença do Cardeal Dom Lucas Moreira Neves, demais autoridades e a comunidade civil, que após a solenidade na área cívica, conduziu em procissão a imagem de Nossa Senhora da Piedade para a Capela de Nossa Senhora das Graças na VPMB, retornando a imagem dias depois para o oratório do Salão Nobre do Quartel do Comando Geral, onde se encontra. Vale ressaltar que para conseguir de volta a imagem da Padroeira, que estava tombada pelo Museu do Estado, teve que recorrer a um recorte do Jornal A Tarde de 1935, onde informava que o Comandante Geral, Cel PM João Félix, em Ordem do Dia, cedeu a imagem para ser guardada aos cuidados do Museu do Estado.

Com o retorno da imagem, surgiu a Irmandade de Nossa Senhora da Piedade da PMBA, fundada em 10 de junho de 1997, com o objetivo de evangelizar e dar continuidade a história de devoção, realizando todos os anos, no segundo domingo de maio, uma missa na Igreja do Convento dos Capuchinhos, na Piedade e em seguida uma procissão pelas ruas do centro da cidade até o Quartel do Comando Geral, envolvendo os policiais militares, alunos da Corporação e a comunidade civil.

Última atualização em Sex, 24 de Maio de 2013 11:41  

BloggerFlickrTwitterYoutubeFacebookInstagram
Banner