Polícia Militar da Bahia

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Dicas de segurança em ambientes domésticos

E-mail Imprimir PDF
AMBIENTE DOMÉSTICO
(CASA, APARTAMENTO E KITNET)

Um acidente pode acontecer em qualquer lugar e a qualquer hora. Além de instalar detectores de fumaça em sua casa, você deveria ter um extintor de incêndio em áreas chaves como a cozinha, quartos, oficina e garagem. Instrua sua família para que todos saibam aonde ir em caso de incêndio.

Todo cômodo na casa deveria ter ao menos duas saídas de escape. Se um desses for uma janela em um segundo pavimento, instale escadas que possam ser desprendidas da janela. Certifique-se de que as crianças sabem onde a família irá se reunir se eles tiverem que deixar a casa em caso de incêndio.

A seguir, algumas precauções que o ajudarão a minimizar o risco de incêndio em sua casa:

Reserve um compartimento especial para materiais combustíveis e ferramentas perigosas que você não quer que seus filhos mexam. Coloque um bom cadeado na porta e um detector de calor dentro para alertá-lo de qualquer perigo de incêndio;

Não sobrecarregue circuitos elétricos com muitos eletrodomésticos. Se seus fusíveis estão queimando ou seus interruptores estão estourando, contrate um eletricista para olhar seu sistema elétrico;

Não passe extensões debaixo de tapetes ou carpetes. As extensões se desgastam facilmente e podem bruscamente se romper, causando incêndio;

Pregos ou grampos usados para prender os fios elétricos a paredes ou rodapés podem causar danos e provocar incêndios ou perigo de choque. Utilize fitas nas paredes ou chão em vez de pregos ou grampos;

Substitua os fios desencapados antes que eles queimem ou provoquem incêndio;

Mantenha os combustíveis longe do fogão, que podem emitir chamas ou faíscas;

Uma saída elétrica ou interruptor que raramente estejam mornas ou quentes ao toque podem indicar uma condição de instalação elétrica potencialmente perigosa. Em uma situação como essa, desconecte a fiação, evite usar interruptores e chame um eletricista para conferir a instalação elétrica;

Instalações de teto e luzes de descanso podem se tornar armadilhas. Visto que o superaquecimento pode provocar um incêndio, não use um bulbo de alta potência em tal instalação. Se você não sabe a voltagem correta, utilize bulbos de 60 watts ou menos;

Sempre apague o fogão a lenha antes de sair de casa e antes de ir para a cama;

Desligue seu secador de cabelo ou outro aparelho pequeno no banheiro quando não estiver em uso;

O cobertor elétrico não deve ser dobrado dos lados. Ele pode superaquecer e iniciar um incêndio;

Lembre-se de desligar a almofada elétrica antes de dormir. Ele pode provocar fogo mesmo em um nível relativamente baixo;

Se você mora ou trabalha em um edifício alto, localize as saídas de emergência em seu andar. Se um alarme soar, lembre-se de que você deve sempre utilizar as saídas de emergência, nunca o elevador.

A cozinha é um dos cômodos mais perigosos da casa. Chamas abertas, facas afiadas, panelas quentes e líquidos ferventes podem causar danos sérios. Examine sua cozinha sob a perspectiva de um acidente prestes a acontecer. Os papéis estão empilhados muito perto do fogão ou da mesa? As facas estão em lugares de fácil acesso às crianças? Eis aqui algumas sugestões a considerar em relação à prevenção de fogo e/ou um incêndio:

Mantenha o controle de gás do fogão longe de janelas abertas onde o vento possa apagar a chama;

Mantenha o braço das panelas e frigideiras viradas para dentro do fogão de forma que não se possa esbarrar neles por acidente;

Prevenir fogos de graxa, mantenha o fogão livre de qualquer coisa inflamável, inclusive pegadores de panela, guardanapos e toalhas;

Mantenha bicarbonato de sódio à mão para apagar incêndios na cozinha;

O botijão deve se localizar, de preferência, do lado de fora da casa e não exposto ao tempo. Se não for possível, deve ficar em local aberto e ventilado. Nunca deve ficar em compartimento fechado, como armário de pia ou porão, sob o risco de grave explosão;

Prefira sempre adquirir o produto de empresas distribuidoras fiscalizadas pelo Governo. Na entrega, aproveite a presença do funcionário e certifique-se da existência do lacre de garantia, boas condições do botijão e ausência de vazamentos;

Sempre que trocar o botijão, examine o registro e mangueira de gás. Certifique-se que a mangueira não encoste e nem passe por trás do fogão;

Após a instalação, verifique se não está vazando gás. Nunca use fósforo ou qualquer chama para verificar vazamento. Faça o teste da espuma (água e sabão), aplicando-a no local de conexão da borboleta com registro com o botijão;

Antes de trocar o botijão de gás, verifique se todos os botões dos queimadores do fogão estão desligados e se não há fogo por perto;

Para fazer uma troca segura, retire o lacre de segurança do botijão cheio; retire o regulador do botijão vazio, girando a borboleta para a esquerda; coloque o bico do regulador bem a prumo na válvula do botijão cheio; gire a borboleta para a direita, evitando inclinar o regulador e, usando apenas as mãos,
faça o teste da espuma para verificar se a troca foi perfeita;

Sempre que for acender o fogão, risque primeiro o fósforo e só depois gire o botão. Nunca gire o botão de gás do forno quando ele estiver fechado;

Em caso de vazamento de gás sem fogo, apague toda chama na casa, inclusive cigarro; não acenda nem apague a luz; não ligue ou desligue qualquer aparelho elétrico; afaste as pessoas do local; abra portas e janelas; e chame o Corpo de Bombeiros;

Em vazamento de gás com fogo, se possível, feche o registro de gás; afaste as pessoas do local; chame o Corpo de Bombeiros; e retire todo o material combustível de perto.

Deixe seu filho chorar na porta da cozinha, para que não chore na porta do hospital.

Os mais comuns acidentes domésticos podem derivar de contatos com fogo, objetos quentes, água fervente ou vapor, com substâncias químicas, irradiações solar ou com choque elétrico.

O que acontece:

As queimaduras leves (de 1º grau) se manifestam com vermelhidão, inchaço e dor. Nas queimaduras de 2º grau a dor é mais intensa e normalmente aparecem bolhas ou umidade na região afetada. Já nas queimaduras graves de 3º grau a pele se apresenta esbranquiçada ou carbonizada e há pouca ou nenhuma dor.

Atenção:

Se as roupas também estiverem em chamas, não deixe a pessoa correr;
Se necessário, derrube-a no chão e cubra-a com um tecido como cobertor, tapete ou casaco, ou faça rolar no chão. Em seguida, procure auxílio médico imediatamente.

O que não fazer:

Não toque a área afetada;
Nunca fure as bolhas;
Não tente retirar pedaços de roupa grudados na pele. Se necessário, recorte em volta da roupa que está sobre a região afetada;
Não use manteiga, pomada, creme dental ou qualquer outro produto doméstico sobre a queimadura;
Não cubra a queimadura com algodão;
Não use gelo ou água gelada para resfriar a região.

O que fazer:

Se a queimadura for de pouca extensão, resfrie o local com água fria imediatamente;
Seque o local delicadamente com um pano limpo ou chumaços de gaze;
Cubra o ferimento com compressas de gaze;
Em queimaduras de 2º grau, aplique água fria e cubra a área afetada com compressas de gaze embebida em vaselina estéril;
Mantenha a região queimada mais elevada do que o resto do corpo, para diminuir o inchaço;
Dê bastante líquido para a pessoa ingerir e, se houver muita dor, um analgésico;
Se a queimadura for extensa ou de 3º grau, procure um médico imediatamente.


Queimaduras químicas

O que fazer:

Como as queimaduras químicas são sempre graves, retire as roupas da vítima rapidamente, tendo o cuidado de não queimar as próprias mãos;
Lave o local com água corrente por 10 minutos (se forem os olhos, 15 minutos), enxugue delicadamente e cubra com um curativo limpo e seco;
Procure ajuda médica imediata.

Queimaduras solares

O que fazer

Refresque a pele com compressas frias;
Faça a pessoa ingerir bastante líquido, mantendo-a na sombra, em local fresco e ventilado.