Polícia Militar da Bahia

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

QUE VENHA A COPA DO MUNDO!

E-mail Imprimir

Meus queridos e minhas queridas policiais militares,

A operação montada para o Sorteio da Copa foi um sucesso! O sorteio foi um sucesso! A participação da nossa PMBA foi muito importante para a segurança das pessoas! A integração da PM com os outros órgãos da Segurança foi destacada, e ponto máximo foi a nossa capacidade de adaptação aos acontecimento inusitados e intempestivos, com inteligencia e aplicação! A atuação na rodovia de acesso ao Complexo Costa de Sauípe foi primorosa! O nosso Corpo de Bombeiros foi eficiente e eficaz ao debelar um incêndio em Praia do Forte, agindo com rapidez, técnica, determinação e coragem, impedindo, assim, um mal maior.

Por isso que agradeço e parabenizo a vocês, meus policiais e bombeiros militares! Sinto orgulho de comandar uma instituição cujos integrantes se empenham e se comprometem com o propósito de alcançar um resultado positivo. Estamos certos que o mundo reconhece a capacidade da PMBA em prover grandes eventos.

Não há dúvida de que a Seleção PMBA repetirá esse sucesso na Copa de 2014. Parabéns a todos e todas!

Assim, que venha a Copa do Mundo!

Juntos, somos fortes! Unidos, somos a PMBA forte!

 

Alfredo Braga de Castro – Cel PM

Comandante Geral

 

Seção Judiciária da PM apura a legitimidade das ações policiais e identifica desvios de legalidade

E-mail Imprimir

A Corregedoria da Polícia Militar conta com uma Seção de Polícia Judiciária, que vem atuando na capital e Região Metropolitana de Salvador (RMS). O foco são as ocorrências enquadradas como crimes militares e, consequentemente, que exijam investigação, coleta de provas e vestígios para produção de Inquérito Policial Militar (IPM).

 

A atividade visa analisar a legitimidade da ação policial identificando se essas ações foram legais ou se ocorreram eventuais desvios legais e técnicos, encaminhando sempre os IPMs à apreciação do Ministério Público.

 

Coordenando a Seção de Polícia Judiciária, o major Sérgio Malvar falou dos benefícios à tropa, à sociedade e sobre as peculiaridades da atividade:

 

DCS - Quando foi criada a Seção de Polícia Judiciária da Polícia Militar? Qual é a sua composição?

 

Major Malvar - Desde 17 de fevereiro de 2013 e é composta por oficiais e praças. O efetivo passou por formação para atuar como motoristas, escrivães, investigadores e auxiliares de investigação, na instauração e apuração de ações e/ou operações policiais militares, principalmente nas que resultem em óbito, visto à necessidade de se aferir a legitimidade do uso do último recurso nessas ações/operações policiais: a arma de fogo.

 

DCS - Quantos policiais atuam e quais os equipamentos utilizados?

Major Malvar - Atualmente contamos com 22 policiais militares distribuídos em grupos que atuam 24 horas por dia, no que usamos principalmente viaturas de quatro e duas rodas, esta possibilita inclusive uma chegada mais rápida ao local da ocorrência e a consequente preservação do ambiente para a produção de provas e coleta de vestígios por parte da perícia, realizada pelo Departamento de Polícia Técnica.

 

DCS - Como o senhor define estrategicamente a Polícia Judiciária no âmbito não só da Corregedoria, mas da Polícia Militar?

Major Malvar - É uma resposta da Corporação frente aos questionamentos da sociedade no que diz respeito à atuação policial, principalmente quando há morte, visto que o papel da Polícia Militar é prender e garantir que o criminoso seja levado à justiça. Temos agora um instrumento capaz de comprovar ou não a legalidade e a legitimidade da intervenção policial, o que respalda o PM, que atuou em conformidade com a lei, bem como de identificar possíveis desvios.

 

DCS - No dia-a-dia, como é a atuação da Seção? Há uma linha de ação?

Major Malvar - Deslocamos para a cena do fato, acionamos as perícias necessárias, ouvimos os envolvidos e fazemos o levantamento cadavérico.  Cada oficial é encarregado de suas apurações do início até a conclusão do inquérito, que deve obedecer a uma padronização de condutas na produção das peças. Há ainda comunicação ao Ministério Público sobre o início das apurações, quando solicitado.

 

DCS - De que forma a população pode cooperar com os trabalhos de Polícia Judiciária?

 

Major Malvar A principal contribuição da população está na preservação do local da ação. Nada deve ser mexido, facilitando o trabalho dos peritos do DPT. Posto que, muitas vezes – creio que por desconhecimento e emoção – as pessoas coletam vestígios, a exemplo de estojos e projeteis, além de outros objetos, dificultando a perícia técnica e também as investigações. Uma outra forma é por meio de denúncia, que pode ser feita através da Ouvidoria (162) ou diretamente na Corregedoria da Polícia Militar.

 

MENSAGEM ALUSIVA AO DIA DA BANDEIRA

E-mail Imprimir

Meus Comandados e Comandadas,

 

Ordem e Progresso, estandarte positivista, é como disse o grande autor de “Os Sertões”, uma síntese perfeita do que existe de melhor na arte de administrar. Especialmente numa Nação bela e pujante como a nossa!

E a bandeira brasileira, o belíssimo pavilhão nacional, reflete um momento histórico sem igual, onde deixamos de ser monarquia e nos tornamos uma república democrática, para cuja construção tantos heróis deram o seu sangue, com o magistral exemplo de Tiradentes, nosso patrono cívico.

A Bandeira do Brasil, foi criada através do Decreto nº 4 de 19 de novembro de 1889, por iniciativa do Prof. Tenente Coronel Benjamin Constant. O pavilhão nacional, junto com o selo, o brasão e as armas, compõe a simbologia que representa a nossa Pátria, no concerto das nações do mundo, com destaque para aquelas inseridas, como a nossa, no contexto do mundo livre.

O tremular das nossas bandeiras, que nos enche de orgulho, inspira-nos o sentimento de civismo, de amor à terra onde nascemos, tão rica e diversificada, plural em todos os sentidos, cujas manifestações culturais, fazem do nosso país um celeiro multicor de valores singulares no mundo.

As florestas imersas no verde da sua bandeira, o ouro simbolizando a enorme riqueza mineral no amarelo e o azul da abóbada celeste, robustecem o grande amor que o pavilhão representa e que simboliza a vastidão do seu território.

Na praça dos Três Poderes em Brasília encontra-se hasteada a maior bandeira do mundo: a bandeira brasileira, em cada mês trocada por um governo de Estado no país!

Findamos esta mensagem relembrando os versos da canção Fibra de Herói, que diz:

“...bandeira do Brasil, ninguém te manchará, seu povo varonil, isto não consentirá.

Bandeira idolatrada, altiva a tremular onde a liberdade é mais uma estrela a brilhar”.

Salve oh! lindo pendão da esperança!

 

 

Alfredo Braga de Castro – CEL PM

Comandante-Geral

 

PROGRAMA DE PREPARAÇÃO PARA A RESERVA E APOSENTADORIA

E-mail Imprimir

Caros policiais militares,

A reserva é um desdobramento natural dos anos de serviço prestados à Polícia Militar e à comunidade. É o momento em que o policial militar tem a sua disposição a possibilidade de diminuir seu ritmo de vida, descansando e descontraindo mais. Independentemente dos planos que cada um de nós possui para esse momento, uma coisa é certa: o sentimento de perda e a mudança de rotina possui consequências, nem sempre positivas, que precisamos cuidar desde antes de ingressarmos na reserva.

Por isso o Programa de Preparação para a Reserva e Aposentadoria (PPRA), desenvolvido pelo Núcleo de Interatividade do Veterano (NIVE), é tão importante para a saúde daqueles policiais que estão prestes a deixar a ativa da PMBA. É uma oportunidade de fazer com que nossos veteranos reflitam sobre seus planos de vida pós-serviço ativo.

Ultimamente, sob a coordenação competente do TC PM Josemar, o NIVE tem interiorizado suas ações, levando o Programa de Preparação para todas as regiões da Bahia. Um policial militar que participou do Programa em Paulo Afonso deu o seguinte depoimento: “Pela primeira vez eu estou vendo a mudança na vida do militar quando este está indo para a reserva, não sabia que existia esse núcleo dentro da corporação. Excelente ideia dessas pessoas que criaram este programa”.

Palavras que nos orgulham e emocionam. Parabéns a todos que compõem o NIVE, em especial ao Tenente Coronel PM Josemar Silva da Cruz, “maestro” dessa iniciativa.

 

Juntos somos FORTES. Unidos somos a PMBA FORTE!

 

ALFREDO BRAGA DE CASTRO – CEL PM

COMANDANTE GERAL

 

Início do Curso Nacional de Instrutores do PROERD

E-mail Imprimir

Amigos e amigas,

Hoje tive a satisfação de participar da abertura do Curso Nacional de Instrutores do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD), realizado pela PMBA e patrocinado pela SENASP. Uma oportunidade em que policiais militares de todo o estado se capacitarão para exercer o significativo trabalho de prevenir que nossos jovens ingressem no mundo das drogas.

Tenho dito em várias circunstâncias o quanto o PROERD vem sendo uma inciativa de sucesso, que precisa ser incentivada e priorizada cada vez mais. É muito prazeroso ver que crianças estão sendo encaminhadas a um contato responsável com esse problema que tem devastado nossa juventude. Além disso, o PROERD é uma oportunidade de garantir uma relação positiva entre crianças e policiais, fazendo com que nossa corporação seja valorizada como promotora de prevenção e responsabilidade social. 

A Polícia Militar e a sociedade baiana têm muito a agradecer a esses homens e mulheres que voluntariamente se doam a essa missão, com o ânimo e o prazer de quem está recebendo a maior das gratificações: a certeza de que seu trabalho está mudando a vida das pessoas para melhor. A tempo, agradeço a presença da TC PMRN Margarida Araújo, conhecida nacionalmente como a “mãe” do PROERD no Brasil e que será a instrutora “chefe” deste curso, acrescentando muito a nossos proerdianos.

Juntos somos FORTES. Unidos somos a PMBA FORTE!

Alfredo Braga de Castro – Cel PM

Comandante Geral

 
Mais Artigos...

Categorias

Login Blog


BloggerFlickrTwitterYoutubeFacebook